CORRIDA PROVAS TRAIL RUNNING

Indomit Bombinhas Vila do Farol 2017!

DSCN7818

Depois de muito ouvirmos inúmeras histórias sobre a Indomit, chegou a nossa vez de conferirmos  a prova na edição Vila do Farol.

Pela tradição e anos de realização, prometia entregar uma experiência impar e assim foi, começando pela definição do percurso de 42 k caprichados, podendo ser feito solo ou em dupla dividido por trecho.

Eu, César de Castro, optei pelo trecho 01.  O motivo foi o estudo da altimetria da prova no material oficial e pela declaração do super campeão Giliard Pinheiro, reforçando que o trecho 01 seria mais técnico e o segundo para desenvolver velocidade.

Gosto de trail run da pesada e foi isso que a organização entregou, subidas, muita lama e terra batida super escorregadia e em alguns trechos erosão com mais de 70 cm de profundidade sem falar em desníveis de mais de um metro.

Passando a placa de 5k é que a brincadeira começava para valer e já na placa 7k já estava instalada a quebradeira inicial!

Quem corre corre, quem trota trota ou quem correr na velocidade de trote, trota ou anda!

Resumindo uma dica de um amigo atleta do Bope /RJ; se na subida a velocidade andando forte for a mesma que trotando, ande, economize energia e/ou se recupere, pois no final essa economia talvez seja o impulso final que fará toda diferença!

Reforçando essas palavras o super ultra Marcio Villar dá as mesmas orientações, além de aconselhar o uso do bastão em determinadas situações. Sim, é preciso aprender a usar esta ferramenta para obter a coordenação e o melhor rendimento!

Nessa edição, Márcio esta nos 42k solo se preparando para o próximo desafio, o Caminho de Compostela em tempo recorde!

No Morro das Antenas , para cima e avante!

E  em poucos metros…

…o single track estaria em sua totalidade ou seja, só passa um a um!

e chegando os 11 k…

…primeiro visual…

e mais 10 k pela frente!

Subidas para todos os gostos e areia no final.

Os experientes sem bastão criaram seus cajados com o que encontraram. Quem sabe mais sofre menos.

E a primeira parte feita!  21k fechados!

Minha conclusão e observações do trecho 01 : Se não me entregasse a performance sem medo na medida certa e assumisse o percurso, a chance de cair era maior, então a opção foi  descer embalado e nos toques técnicos e saltos .

Se fosse  devagar , o famoso “Chão” ou tombo seria inevitável  por conta do solo estar super escorregadio e sem opções de acessos paralelos , ou quase nada para escolher a trajetória  e avanço.

Tomei três tombos de dar gosto, mas como estava na maior adrenalina do jeito que caí levantei e segui.

Só ouvi o pessoal atrás de mim pronunciar o .. UHHHH, sem falar o que devem ter pensado…morreu,  na leitura subliminar, rsrsrs!

Uma parte considerável era sigle track e numa ultrapassagem pela esquerda em uma baixada critica me deparei com uma poça dágua e lama, e enfiei a perna esquerda até a coxa em um mega buraco camuflado pela água… a sorte é que o tênis não saiu e segui em frente. O uso da polaina certamente ajudou! Alguns equipamentos são essenciais neste tipo de prova.

21 kms e estava no ponto de transição para Sheila seguir para o trecho 2. Passei o chip dando risada e comentei com a organizadora: me diverti muito!  E ela disse… nota-se pelo seu estado, rsrs, pois estava de lama em todo corpo e carrapichos na camisa fora os ralados.

Só depois que a Sheila saiu fui me hidratar e comer umas frutas que percebi os arranhões no joelho direito por conta da maior queda e a mão esquerda toda ralada e cortada superficialmente em boa extensão pelo contato com mato e as quedas também.

Depois de aguardar alguns amigos passarem o 21 km como o Ultra Márcio Villar e o blogueiro Harry, peguei a van e fui para a chegada aguardar a turma!

Eu, Sheila saí tranquila, é a segunda vez que aguardo mais de duas horas para largar devido ao revezamento, a primeira foi na TurtleRun. Cada um reage de uma forma com a espera, eu faço amizades, curto o cenário e acabo ficando relaxada demais. Quando o Cesar chegou fizemos a transição mais tranquila da prova.

Confesso que não tinha a minima ideia do que iria encarar, mas imaginava algo como trilhas, subidas pesadas que te mostram os melhores visuais e assim foi, superando a minha imaginação pois eu não conhecia o local.

foto_indomit_atividade360_3

Um ponto muito positivo da prova é ter trilha que dá para desenvolver na corrida de forma fluída, é dificil encontrar um cenário tão perfeito assim. (imagens no video)

Me diverti, me emocionei, fiquei com vontade de fazer de novo e melhor.

correndo_feliz

No mais é só conferir o vídeo e se preparar para as próximas etapas, afinal Costa Esmeralda está prometendo principalmente com os 100k e as 100 milhas! Resumindo é a hora de libertar a sua  parte indomável na natureza e aproveitar porque certamente vai pagar o preço mas a recompensa será infinitamente maior!

Até breve!!!

 

 

 

 

 

 

0 comentário em “Indomit Bombinhas Vila do Farol 2017!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: